E- Marketing

Tuesday, March 28, 2006

Definição de e-Marketing

É dificíl definirmos o que é esta nova forma de marketing que usa novos recursos postos à nossa disposição. É algo que constitui um desafio e que temos que avaliar como se poderá tornar rentável para as e-Empresas e para os consumidores. Segundo é definido em alguns livros da matéria, o marketing é hoje em dia como " um conjunto de métodos e dos meios de que uma organização dispõe para promover, nos públicos pelos quais se interessa, os comportamentos favoráveis à realização dos seus próprios objectivos." E isto pode incluir a pesquisa de marketing, publicidade, promoção, vendas, merchandasing, distribuição, assistência, serviço ao cliente, etc. A Internet é a rede das redes, que conecta milhares de computadores, provavelmente já milhões deles, com milhões de utilizadores pela frente.
Mas, para alguns "experts", como Kim Bayne, o e-Marketing é um elemento do marketing mix da e-Empresa e é indissociável do marketing mais tradicional, apresentado-se como uma mais valia, uma sinergia mesmo. Para Len Keeler, a definição de Cybermarketing, que é o mesmo que falar em e-Marketing com uma abordagem às televisões digitais, "é usar o poder des redes on-line, as comunicações por computador, e media interactivos digitais para alcançar os objectivos de Marketing".
Segundo a minha perspectiva, o é-Marketing é mais do que isso, caso queiramos apostar fortemente neste novo media. Acho que há algumas e-Empresas que pensam e que continuarão a pensar apenas sobre a perspectiva de Kim Bayne, mas não serão essas que irão ganhar dinheiro com a Internet. Pessoalmente o e-Marketing é isso, mas é mais do que somente essa definição que concentra e obstrui os caminhos que podem tornar a Internet como um excelente suporte capaz de gerar receitas por si próprio. Não defendo que a Internet se deve fechar por si própria, sobre o seu mundo. Ela deve estabelecer laços de comunicação e afectividade com o mundo real. Só assim compreendo esta afirmação de Kim Bayne. Têm de ser as e-Empresas que existem tradicionalmente a impulsionar-se na descoberta de novas formas de fazer negócios, de novas formas de gerar receitas e de melhorar a qualidade dos seus serviços. Agora, um ponto que é fulcral para que se ganhe dinheiro a sério, é usar a Internet como o seu principal suporte. Para isso acontecer temos que ter mais do que vontade de o fazer. São necessários alguns pressupostos e ter capacidade de transportar o negócio para suportes digitais, e depois disso será urgente concentrar as actividade da e-Empresa na Internet. Este não é o caso de e-Empresas como a DELL ou como a CISCO. Elas pensam de forma digital. Como é hábito dizer-se hoje em dia "They Think Digital". E é de facto esta forma de encarar este negócio que o torna atraente e rentável. Passa pela criação de novos conteúdos, passa pela conquista de novos clientes em novos espaços geográficos, a que nunca pensamos que conseguiríamos vender e que muitas das vezes nem sequer havia passado pela cabeça de que haveria alguém num país recondito interessado em comprar o meu produto. Assim sendo, e reformulando a definição de Kim Bayne, talvez possamos dizer que o e-Marketing é o uso do poder da rede, das comunicações por computador e de meios interactivos digitais para promover comportamentos favoráveis à realização dos objectivos de marketing.

0 Comments:

Post a Comment

<< Home